“Queria ir à nutricionista, mas não tenho dinheiro”

Padrão

Acompanhamento nutricional é sempre recomendado

 

Eu fico passado quando estou na fila do caixa rápido dos supermercados e vejo revistas como esta:

 

Dieta da sopa? Fala sério!

É simples, né? Aparentemente, sim. Tomamos só sopa, ou só suco, ou só água ou, ou e ou e emagrecemos e todos ficamos lindos, gostosos e zero gordura. Mas será? Eu não vou entrar no mérito de falar dos riscos e consequências dessas dietas, né? As pessoas enjoam, depois engordam até o dobro e tantos outros problemas que vocês já sabem bem.

Esse tipo de jornalismo, a meu ver, é um desserviço. E acredito que o Conselho Federal de Nutrição deveria intervir pois considero ser grave essa forma de comercializar dieta. Por isso, ATENTEM.

O ideal, e recomendo, é que você busque um nutricionista. Nem nutrólogo ou endócrino recomendo. Pois o nutricionista que manipula bem os alimentos. Nutrólogo é prático demais pro meu gosto. Endócrino, então, nem se fala.

De fato, muitas pessoas não têm plano de saúde, alguns não cobrem nutricionista ou não podem pagar uma consulta particular. Então para ajudar vocês, quero que entendam que o segredo está em saber o que comer. O que farei aqui não é fazer um cardápio para ninguém, mas dá uns toques de quem sempre foi muito bem orientado. Agradeço a maravilhosa nutricionista Carla Quintela, do SESI em Maceió, que me ensinou tudo.

Vamos lá.

O princípio básico da alimentação saudável e para emagrecimento é fazer as combinações certas. Nossa alimentação deve conter três grupos alimentares SEMPRE: Construtores (proteína), Energéticos (Carboidratos) e Reguladores (Frutas e Legumes).

 Entendido isso, o ideal era conter sempre um grupo de Construtor, um de Energético e diversificar os Reguladores. Mas vocês podem questionar: “Marcio, não gosto de nada integral, nem desnatados, soja e etc”.

Eu respondo: ok!

O que é necessário entender é que os alimentos mais saudáveis ajudam a fazer o organismo funcionar melhor. Se a tua ideia é emagrecer, você deve começar a dieta diminuindo as quantidades (ex.: se você come 2 pães no desjejum, coma 1 e meio, até chegar a 1; se você usa uma colher de margarina, vai diminuindo até por o mínimo que puder. Com essas medidas, você ingerirá menos comida, emagrecerá e comerá o necessário).

Vamos considerá uma dieta sem nada integral, porque apesar de recomendar e sugerir muitos não simpatizam muito.

Desjejum:

Tente reduzir a quantidade de pão, aos poucos, para uma unidade. Reduza ao máximo manteiga e/ou margarina. Opte apenas por um carboidrato, ou o pão ou o bolo ou o cereal. Coma uma fruta ou tome suco de fruta natural. Nada dos de caixinha. Coma queijo (tente reduzir até uma fatia fina, assim como o presunto). Ao invés de tomar só o leite integral, tome café com leite ou cappuccino.  Sendo assim, iniciando semanalmente as reduções e seguindo as categorias necessárias na dieta, este deverá ser o seu desjejum ideal:

1 pão francês, uma fatia de queijo, uma fatia de presunto, uma fruta e café com leite (pode fazer suco com leite, ou trocar o leite por um iogurte). Diminua o açúcar, tente adoçar com mel ou adoçante de Sucralose. Com o tempo, acrescente cereal integral, aveia no iogurte ou vitamina. Faz bem e é saudável). Sua meta é ir reduzindo seu desjejum até esse limite. Seu corpo se acostumará com a quantidade.

Lanche:

Muitos não tem o hábito, mas deve realizá-lo. Coma um chocolate, tipo um sonho de valsa. Ou uma fruta, uma barra de cereal, um clube social ou 4 biscoitos água e sal ou uma fatia de bolo simples.

Almoço:

A maioria aqui come na rua, PERIGO. Calma, o processo é o mesmo do desjejum. Tenta iniciar reduzindo as quantidades de tudo que você come. O ideal é ter um só carboidrato (batata frita ou arroz ou macarrão ou macaxeira/polenta frita + feijão). Vai tentando reduzir até alcançar 3 colheres de arroz e uma concha de feijão.

Tenta reduzir a um bife de carne ou frango.

E tenta abusar nos legumes. Se você só gosta de um, abusa dele. Tenta ir acrescentando, aos poucos, outros. Para ir se adaptando.

E coma uma fruta.

Lanche:

O mesmo esquema do lanche anterior.

Jantar:

Não recomendo comer arroz e feijão à noite, muito menos macarrão. Mas se você não conseguir viver sem, ao menos vá reduzindo até 1 colher e meia de arroz e meia concha de feijão. Abuse nos legumes, salada e coma uma fruta.

COMA A FRUTA  E LEGUMES ANTES, ASSIM VOCÊ COME MENOS OS OUTROS GRUPOS. 

Ceia:

Se não come nada, tudo bem. Caso coma, o esquema é reduzir ao máximo, de preferencia tome um suco de fruta ou uma vitamina de banana com aveia ou qualquer outro lanchinho.

Veja, não é um cardápio a ser seguido, mas se você não gosta de comida integral e nem pode ir a uma nutricionista, reduza a quantidade a esses limites. Tente usar metade integral/desnatado e metade padrão, até você ir se acostumando e consiga substituir 100%. Não caia na onda dessas dietas “milagrosas”. É uma furada. Coma o que sempre quis comer, mas coma o que é necessário. Aí você vai emagrecer.

Fico por aqui e que não nos reste gordura localizada. 

Anúncios

Uma resposta »

  1. Pingback: Alimentar-se saudavelmente é, de fato, caro? | Mudando hábitos, redescobrindo a vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s